Histórico

Em 02 de março de 1963, um grupo de pessoas reuniu-se lideradas pelo Dr. Miguel Rene da Fonseca Brasil – Juiz de Menores de Direito da Comarca de Sorocaba, da época, com o objetivo de buscar alternativas que ajudassem as famílias carentes do município, cujos, os filhos não tinham acesso aos recursos sociais que lhes garantissem um futuro melhor, visando o sucesso escolar e livrando-os dos riscos da marginalidade.

Dessa forma, foi fundada em 02/03/1963 a Guarda Mirim de Sorocaba, que deu início as suas atividades, tendo por objetivo oferecer amparo a menores carentes. O trabalho no início, tinha como enfoque principal atividades direcionadas a orientação ao trânsito.


Hoje a Guarda Mirim de Sorocaba é um projeto Social sem fins lucrativos. Com 57 anos de existência no auxílio ao jovem de 14 a 24 anos, entre os principais pontos destacam a colocação do mercado de trabalho embasado no Programa Nacional de Aprendizagem, uma importante oportunidade de inclusão econômica e social na legislação brasileira desde a criação do Estatuto da Criança e do Adolescente em 1990. Implantamos também o programa de estagio.

O projeto não se filia a nenhuma corrente religiosa, ideológica ou política, e não está organizado em nenhuma estrutura rígida de comando.

A iniciativa de instalação do projeto é feita por voluntários na cidade de Sorocaba e região.

Missão

Oferecer aos jovens, de ambos os sexos e de diferentes classes sociais, a oportunidade de despertar a consciência de que são sujeitos de direitos e competências similares à qualquer outro. Através de acompanhamento pedagógico nas escolas e atividades educativas, garantir seu futuro sucesso profissional.


Palavra da Presidente Cristiane Jordão Araujo

175114_CSB180515B001F02.jpg

A Guarda Mirim de Sorocaba, analisando as mudanças de comportamento dos adolescentes, jovens e perfil familiar.  Esta investindo na humanização. Mantendo seu perfil conservador e readequando ao século XXI para melhor atender.

Ame como se não houvesse o amanhã.

Somos rápidos para agir e lentos para compreender.

O século XXI chegou precisamos abrir nossa mente e aceitarmos as diferenças. Somos todos únicos.

O amor é nossa essência.